Sanguessuga

Texto base: Provérbios 30.15a.
“Duas filhas tem a sanguessuga. ‘Dê! Dê!’, gritam elas.”

1) Introdução: Sobre a sanguessuga:

Informações de Wikipedia
• Anelídeos, assim como a minhoca.
• Se alimentam de sangue de outros animais.
• Possuem duas ventosas, para se prenderem ao corpo dos animais. Uma perto de sua boca, outra na parte posterior de seu corpo. As “duas filhas” podem se referir a estas ventosas, segundo alguns comentaristas.
• Ao aderir ao corpo do ser vivo de que se alimenta, secreta um anticoagulante que leva o sangue a circular sem estancar.
• Algumas espécies podem ingerir até 500 vezes seu volume.

Impressões pessoais
• Minha lembrança mais antiga da sanguessuga foi no filme Rambo II.
• Dá uma ideia vampiresca.

Conclusão
Dão a ideia de consumo insaciável. Nunca se satisfazem. Querem sempre mais. Por isso, gritam pedindo mais (Dê, Dê).

Complemento
O texto de provérbios também traz outras figuras (leitura – Pv 30.15-16):
• Sheol, sepultura (mundo dos mortos) – sempre recebendo os mortos, não se basta com isto.
• Ventre estéril: não se satisfaz, pois não dá à luz.
• terra: a terra seca absorve toda água que cai.
• Fogo: consome tudo o que pode. Quanto mais o que queimar, mais combustível.

Mas quem são as sanguessugas de hoje?

Pv 30.14: pessoas cujos dentes são espadas e cujas mandíbulas estão armadas de facas para devorarem os necessitados desta terra e os pobres da humanidade.

• Quem se aproveita de sua posição para tirar vantagens. Apropriasse de coisas que não são suas (Mensalões, Petrolões, rachadinhas etc). Não se basta com aquilo que Deus dá. Busca ter cada vez mais.
• Quem mantém uma atitude egoísta em um relacionamento. Consome todas as energias das pessoas com quem se envolve. Busca só se satisfazer, e não olha a situação de quem está a sua volta. Mantém uma atitude egoísta. Força qualquer situação para se satisfazer.
• Na verdade, não há uma pessoa que possa se safar de ser uma sanguessuga.

Podemos ver Jesus se encontrando com pessoas insaciáveis em seu ministério…

2) Jesus, o pão da vida (João 6.35)

Jesus respondeu: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome. Quem crê em mim nunca mais terá sede.

• Depois da multiplicação dos pães, Jesus uma multidão de judeus encontra com Jesus e ele faz esta declaração.
• Este povo não compreende o que Jesus quis dizer, pois buscavam satisfazer somente sua fome. Pensavam somente em si. Tinham outras expectativas em relação a Jesus.
• Não entenderam que tipo de pão Jesus falava. Matava a fome de Deus, matava a fome de uma justiça verdadeira.
• Esperavam até fazer Jesus Rei para trazer justiça ao povo judeu, libertando do domínio romano.
• Mas Jesus nos propõe uma liberdade do jugo do pecado.
• Muitos discípulos abandonam Jesus depois deste discurso duro. (João 6.60)
• Os doze se mantém com Jesus (João 6.68).

Simão Pedro respondeu: “Senhor, para quem iremos? O Senhor tem as palavras da vida eterna.”
Muitos andam próximos de Jesus, mas não entendem o propósito de Deus em suas vidas. Criam expectativas erradas. Ficam cegos pela religiosidade e se apegam a Deus por seus próprios interesses.

 

3) Jesus, a água viva (João 4.14).

“Mas quem bebe da água que eu dou nunca mais terá sede. Ela se torna uma fonte que brota dentro dele e lhe dá a vida eterna”.

Certa vez, saindo da Judeia, Jesus resolveu ir a Galileia passando pela Samaria. No caminho ele se encontra com uma mulher, que fora tirar água do posso. Algumas coisas precisam ser destacadas neste encontro:

• Eram meio dia. Não era um horário comum para uma mulher buscar água. Havia muito sol. Normalmente, as mulheres buscavam água logo pela manhã, com o sol mais brando.
• Jesus era judeu, e a mulher samaritana. Um grande choque, em uma série de sentidos.
• Jesus pede água a esta mulher, que se espanta pelo fato de Jesus, um homem judeu, pedir-lhe água. Uma grande quebra de paradigma.
• Jesus lhe diz que se ela soubesse quem Ele era, iria lhe pedir água viva. E esta água a faria nunca ter mais sede. Jesus dizia de forma metafórica, que ele saciaria toda a sede espiritual desta mulher.
• Em Israel, poucas eram as fontes de água. Os judeus precisavam lidar com estoque de águas por causa disto. Dentro da cultura judaica, água morta era a água armazenada, enquanto água viva era proveniente de rios e da chuva.
• Esta mulher, a princípio, não entendeu o que Jesus dizia. Porém, ele tocou no seu real vazio. Ele pede que ela chame seu marido. Ele já sabia que ela não tinha marido. Já teve cinco. Mas o homem com quem ela estava não era seu marido. Certamente, recebeu muitas cartas de divórcio. Esta mulher era rejeitada. Se frustrava em sua vida afetiva. Buscava em seus relacionamentos suprir a necessidade de Deus.
• Ela, porém, reconhece que Jesus é o Cristo. E que poderia saciar sua sede de Deus.

 

4) As migalhas de Jesus (Mateus 15.27)

“Senhor, é verdade”, disse a mulher. “No entanto, até os cachorros comem as migalhas que caem da mesa de seus donos.”

• Jesus se retira com seus discípulos para a região de Tiro e Sidom. Lá encontram com uma mulher (grega, nascida na Fenícia, Síria, conforme Marcos 7.26). O título de cananeia dava uma conotação de pagã.
• Ela pede que Jesus cure sua filha, que estava possuída.
• Jesus não cede a princípio ao pedido desta mulher. Testa sua fé. Mas ela o convence falando das migalhas.
• Ela, mesmo sendo distante do povo judeu, reconhecia quem Jesus era e sabia que ele poderia fazer por ela.

5) Observações

• Muitos dos que estavam mais próximos de Jesus, judeus, o abandonaram, pois não entenderam sua condição de insaciáveis. Não entendiam a natureza de sua fome, e que só Jesus poderia suprir tal fome.
• Dos judeus, poucos entenderam que só Jesus tinha “as palavras de vida eterna”. Ou seja, eles entenderam a natureza das necessidades mais profundas que tinham.
• Uma mulher Samaritana, que tinha uma compreensão errada da adoração a Deus, pode entender quem Jesus era e a natureza de sua sede. Jesus foi a água que matou sua sede de Deus.
• Uma mulher pagã, entendia que apenas as migalhas de Jesus poderiam saciar a fome dos cachorrinhos (animais impuros para o cerimonial judeu). Ela compreendeu quem era Jesus e o que ele poderia fazer por ela. Ela tinha uma grande fé.
• Muitos buscam matar sua sede ou fome de Deus com muitas coisas. O magnata Rockfeller disse: “Juntei milhões, mas eles não me trouxeram felicidade”. Alexandre, o Grande, chorava após derrubar seus inimigos e dizia desconsolado: “Não há mais mundos para conquistar”.
• Fiodor Dostoiévski (romancista russo, em “os irmãos Karamazov”) e Blaise Pascal (matemático francês) declararam algo do tipo: Há um vazio no formato de Deus no coração de todo homem.
• O que você tem buscado para satisfazer sua alma?
• Jesus é a resposta para nosso vazio. A obra na cruz restabelece a possibilidade de comunhão completa com Deus. Só desta forma, o ser humano pode se sentir completo e satisfeito.
• Me inspirei na música da Banda Fruto Sagrado. Uma banda cristã do Rio de Janeiro.

Letra da música – Sanguessuga – Fruto Sagrado

A SANGUESSUGA

Assim é a natureza humana
Quanto mais tem mais quer
sempre insatisfeita, faminta, insaciável
Quer porque quer, porque quer
Um vazio incomoda a alma, nada satisfaz
A sanguessuga sempre quer mais
Poder, dinheiro, sexo e até rock’n roll
São as regras do jogo impostas pelo deus Mamom
A sanguessuga tem duas filhas
A sanguessuga tem duas filhas
Assim caminha a humanidade
De abismo em abismo num poço sem fim
cegos demais pra perceber
Que o vazio no peito é do tamanho de Deus!
Que a fome da sanguessuga é fome de Deus!

Publicar um comentário